domingo, 18 de julho de 2010

Angra

.

Olá.

Como eu disse na postagem anterior, eu falarei à respeito do Angra.

Para começar, o nome da banda. Não tem nada a ver com a cidade Angra dos Reis; Angra pode ser tanto de origem tupiniquim, de significado "Deusa do fogo", quanto para parecer com angry, que em inglês, significa "bravo, nervoso".

É necessário que se diga que a banda Angra é uma banda de power metal. Uma banda de power metal é uma banda cujo som é representado por baterias muitos rápidas e imponentes, vocais que podem alcançar facilmente notas agudas (mas também existem várias bandas cujos vocais são graves), e duas guitarras, que fazem solos em quase toda a música. O baixo acompanha a velocidade da bateria, e muitas vezes fazem solos. Não raro, também usam teclados, que podem tanto solar harmonicamente com as guitarras, quanto fazer a base (nesse caso, o teclado é quase sempre ajustado para violinos, instrumentos de orquestras em geral). No Angra tem o vocal agudo (Edu Falaschi; muitos fãs de Angra preferem o antigo vocal, André Matos, que além cantar bem, tocava teclado nos shows), duas guitarras (Kiko Loureiro, guitarrista virtuoso, mas muitos o consideram arrogante, e Rafael Bittencourt, que também canta e é ótimo guitarrista), um baixista velocíssimo (Felipe Andreoli, que é homônimo a um humorista do CQC, e é considerado por muitos um dos melhores baixistas), um tecladista orquestral (que sempre é convidado, mas por muito tempo foi Fábio Laguna) e um baterista de grande ranking (Ricardo Confessori, entrou à pouco tempo na banda, mas já foi integrante da banda há uns 10 anos). A maioria das bandas de power metal são alemãs e finlandesas, porém cantam quase sempre em inglês (por motivos de métrica; é mais fácil criar uma letra em inglês pois as sílabas são metricamente colocáveis em prosa). O mesmo ocorre com o Angra.

O que me traz grande interesse no Angra não é somente a virtuosidade (que, diga-se de passagem, é enorme). O interessante é que a banda mescla vários estilos, sempre colocando o power metal como tema principal. Por exemplo: na música Late Redemption, eles tocam com o cantor de MPB Milton Nascimento. Na música The Temple Of Hate, eles misturam o metal com música clássica. Na música Lullaby For Lucifer (eles não são uma banda satânica nem adoram o demônio, é apenas uma música...), eles pegam uma música antiga de ninar (Lullaby) e transformam em algo completamente diferente. Na música Angels Cry, há mudança de tempo e estilo, tanto que na mesma música há 3 partes. E assim segue.


Da esquerda para a direita: Confessori, Andreoli, Falaschi, Bittencourt e Loureiro.










Sexta houve o Anime Friends e, no final do dia, o show do Angra. O show começou às 19, e eu fiquei desde às 15:30 de pé, lá na frente, só pra garantir um lugar na frente para eu ver e ouvir eles tocando. E, puxa... superou todas expectativa de qualquer um que estava presente no momento. A minha emoção foi grande, porque além de ser meu primeiro show, foi uma banda que amo. Quando eles tocaram a música Silence And Distance, um monte de metaleiros que estavam ao meu lado começaram a chorar, tamanha a emoção deles. Eu queria realmente ver esse show, mas eu sei que tem gente que queria ver muito mais do que eu, e que é fã da banda desde que eles lançaram o primeiro disco, sei lá. Só sei que de uma hora para outra, todos ficam amigos no show e compartilham sua felicidade, nem que essa felicidade seja quebrar a coluna vertebral do indivíduo no conhecido 'bate-cabeça'. A única coisa que tenho para reclamar é o local onde eu estava: era barro, e como tinha chovido, era lama para todo o chão, voltei para a casa com as calças, as meias e os tênis todos sujos. Mesmo com os pés doendo, todo sujo de lama, todo dolorido de socos e empurrões, cansado demais, as 3 horas e meia de espera com certeza valeram a pena.

São coisas como essas que nos fazem reconsiderar a "felicidade". A felicidade está nas coisas pequenas: mesmo que pareça idiota você ficar extasiado apenas por ver seu ídolo tocando, são essas coisas que no futuro você vai lembrar e falar "ainda bem que eu fiz isso". Tem que curtir mesmo; no futuro, nós não teremos tanta resistência para sobreviver a um bate-cabeça ou ouvir caixas de som poderosas no máximo. Aproveite enquanto você ainda está inteiro e sua força de vontade pode ser realizada facilmente.

Tchau.

.

3 comentários:

  1. Setlist:

    1. Unfinished Allegro/Carry On/Nova Era
    2. Waiting Silence
    3. Silence and Distance
    4. Angels Cry
    5. Lisbon
    6. The Course of Nature
    7. Acid Rain
    8. The Voice Commanding You
    9. Rebirth
    10. Nothing to Say
    Bis:
    11. Deus le Volt!/Spread Your Fire
    12. Pegasus Fantasy

    ResponderExcluir
  2. Eu quero ir em um Show do novo album, acho que é "Aqua o nome, ja viu o single "Arising Thunder"? se não, procura no Youtube e depois fala o que achou.. :D
    Parece que não ta ruim, mas a divulgação, o marketing do album ta muito bom ! rs, é isso ae, expectaviva! (yn)

    ResponderExcluir
  3. Já ouvi! Imediatamente quando lançou eu escutei, meu irmão que me mostrou (ele é inscrito no canal de Youtube do Angra, e logo que eles colocaram no Youtube meu irmão já viu)
    Realmente, parece que tá muito bom. Expectativa! (yn) [2]

    ResponderExcluir