sábado, 17 de julho de 2010

Animes

.

Olá.

Primeiro: o tema que estou abordando, nem todos vão entender e alguns nem gostam. À vocês, que não entendem/não gostam: Paciência. Alguma hora postarei sobre coisas de seu entendimento ou de seu agrado.

Segundo: depois de quase uma semana sem postar, resolvi voltar a escrever aqui no blog. Eu estava sem ideias, e tive umas paradas tensas pra resolver e eu tive que deixar o blog um pouco de lado, mas agora, estou aqui de novo.

Desde pequeno gosto muito de animes, o que eu assistia sempre era Dragon Ball, Cavaleiros do Zodíaco e Yu Yu Hakushô. Eu adorava ver batalhas, sangue, e uns xingamentos ("seus vermes insolentes"...). Mas, agora mais velho, eu assisto sempre os que estão 'na moda': Bleach, One Piece, Full Metal Alchemist (esse eu terminei de assistir, o antigo) e Katekyo Hitman Reborn (que não está tão 'na moda' assim, mas eu assisto). O roteiro dos animes sempre varia: No One Piece, cada um tem seu objetivo, e só andam juntos por 'conveniência' ; no Bleach, eles estão sempre na boa, mas aparece algum indivíduo que está atrapalhando o curso natural das coisas e eles só tentam resolver; entre outros, não vou ficar colocando aqui todos os roteiros. Mas eu não sei se é o desenho japonês dos animes, se é a história, método de resolução das coisas, enfim. Só sei que, quem gosta, gosta bastante, é realmente viciante.

Mesmo assim, eu não gosto tanto de mangá. Eu não sei como tem pessoas que gostam mais de ler os mangás do que assistir os animes. Não que eu tenha preguiça de ler, pelo contrário, eu amo ler; fora que o mangá mostra coisas que algumas vezes não tem no anime. Mas, não sei, não tem a mesma emoção. Eu, por exemplo, que leio Harry Potter, prefiro assistir do que ler; é bem mais legal ver o Avada Kedavra matando alguém do que ler e imaginar o mesmo.

O que eu acho estranho é o comportamento de muitos otakus. Muitos são frenéticos, são 'loucos' e odeiam que chamem os mangás de 'gibis' e os animes de 'desenhos'. E ainda, amam a cultura japonesa e misturam o vocabulário japonês com o normal. Agora, pensa umas centenas desses aí, com muitas lojas de coisas de anime e comida japonesa. Está feito o maior evento de anime, o Anime Friends. Não sou um otaku, mas eu fui ontem lá, não só apenas pelo evento, mas porque aconteceu um show que eu queria MUITO ir (Angra!). E tirei boa parte das minhas conclusões a respeito, e não aprovo isto. Então, para gostar de anime, tem de falar "baka"e "okama" para ofender e tem de saber comer de hashi? Tem de ficar bravo quando chamam o mangá de gibi? Acho isso muito idiota. Mas... no mesmo dia me provaram o contrário: eu encontrei um cara cabeludo, de bandana, jaqueta de couro, foi ver o show do Angra. Eu falei com ele, e ele me disse: "cara, eu gosto pra caramba de anime, mas nem por isso fico falando em japonês, somente gosto."

Fato é que o anime me arranjou mais amigos, me fez pensar de uma forma diferente, me fez pensar mais. Sim, isso é possível: assista Death Note e você vai saber do que eu estou falando. Se você não gosta de animes... amigo, você não sabe o que perde. Se você não entende, mas quer entender, você tem alguém aqui que pode te ensinar o que necessitar. Certo?

Tchau.

.

PS: Show do Angra foi demais. Em uma postagem talvez eu aborde à respeito.

Um comentário: