quarta-feira, 21 de julho de 2010

Preguiça

.

Olá.

Eu não sei se ficou muito visível, mas eu sou muito preguiçoso, muito mesmo. Com lições, afazeres, até coisas simples como "levantar da cadeira para poder pegar um suco" eu tenho preguiça. Isso, infelizmente, será assim sempre; eu até tenho força de vontade, quando eu preciso mesmo fazer alguma coisa, eu faço e ainda por cima da melhor maneira que eu consigo. Mas... se não estiver nesses parâmetros, eu acabo não fazendo. E não somente eu, muitas pessoas também são assim.

Mas isso é justificável: a preguiça é determinada como um desânimo pela falta de objetivo. Se não há alguma coisa satisfatória a seu modo que acontece logo após você fazer certa coisa, não vale a pena fazer agora. E você nem precisa pensar para processar tudo isso que eu disse, isso somente acontece. Exemplo: eu estou sentado, usando o computador, fazendo poucas coisas. Subitamente me dá uma vontade de beber alguma coisa, como um suco, refrigerante, enfim. Mas, o esforço que eu farei para levantar, ir até a cozinha (que é logo ao lado) e pegar o suco só vai valer se você realmente estiver com necessidade (sede) ou muita vontade de beber. Então, para que levantar para fazer algo que só vai preencher motivo da minha cabeça? (pode pegar qualquer outro exemplo que vai ser a mesma teoria)

Outros confundem a preguiça com a vontade adversa em si. Um exemplo clássico é o da escola. Se você é uma pessoa que só dorme tarde, acordar às 6 da manhã pode não ser muito fácil. De qualquer forma, você acorda, sonolento, e quando te chamam para levantar para ir à escola, você diz "tô com preguiça". Isso não é preguiça, é falta de vontade: você estava tão bem em seu sono, aí chega o despertador (ou alguém que te acorda) e te tira desse descanso, e seu corpo ainda está acostumado ao local onde você dorme, e então, lhe vem a cabeça que ir para escola é ruim porque você vai ficar 340 minutos sentado olhando para a cara do professor, fazendo uma coisa que você não queria estar fazendo, e o único conforto que você tem é 20 minutos botando a conversa em dia com seus amigos (isso se você tiver amigos, se não, nem conforto você tem...). Isso não te dá incentivo algum, mesmo que você pense "isso é bom para mim, meu futuro será muito bom porque graças à escola eu segui bem na minha carreira na faculdade", isso é um futuro remoto, mesmo para quem já está no último ano (como eu, por exemplo). É como querer fazer academia para ficar forte: você, todo musculoso, é um futuro também distante, e futuros distantes só servem como referência para dizer que tal caminho é bom.

Quanto ao que eu digo, eu não confundo preguiça com falta de vontade. Eu só deixo para depois as lições por preguiça, não porque não quero fazer (eu gosto de lições e sou muito 'nerd', não que uma coisa tenha a ver com a outra). O que eu não aguento é ir para a escola, mas eu gosto de aprender, gosto das matérias, se a escola não fosse tão corrida, barulhenta e entediante, quem sabe eu gostasse de ir para a escola, também? Pois o que eu gosto é aprender, gosto de ler, gosto de pensar! Se bem que muitos me consideram estranho (eu entendo o porquê...), muitos me chamam de CDF, nerdão, mas eu não ligo, afinal, o nerd de hoje é o seu chefe de amanhã, não é?

Tchau.

.

2 comentários:

  1. rapaz...
    eu imagino de onde vc tirou inspiração para esse post. UHAEUHEAHUEA

    ResponderExcluir