segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Sonhos

.


Olá.


Sonhos são a melhor forma de expressar todos os nossos desejos de uma maneira só. Não apenas os sonhos que temos enquanto dormimos, mas também os objetivos que temos em nossas vidas, que, no momento, está tão distante de nós que chamamos de sonho. E, geralmente, batalhamos para que nosso sonho se cumpra, nem que essa batalha seja apenas esperar para acontecer. Qualquer coisa, nesse quisito, pode ser considerado uma batalha.


Eu tenho muitos sonhos. Alguns deles nem parecem ser tão irrealizáveis assim, outros parecem ser literalmente impossíveis, de tão complexos. Mas, fato é que nenhum sonho é irrealizável, qualquer coisa, por mais complexo e entralaçado que seja, continua sendo realizável, mesmo que você tenha que batalhar feito um condenado por ele (que, lembrando, tal batalha pode ser tão banal a ponto de você, às vezes, apenas tem de esperar).


Partilharei alguns deles:


- Comprar uma casa para minha mãe. Ela tem muitos filhos e pouca cooperação, se ela tiver uma casa vai ajudar MUITO. (mãe, se você tiver lendo... eu te amo ;*)


- Ser o melhor baixista existente. Mas, não para me exibir; mas porque eu quero me aperfeiçoar e servir de exemplo para alguém algum dia, que alguém chegue e diga 'nossa, quero ser tão bom quanto ele'.


- Fazer um álbum de heavy metal com a Demi Lovato (parece gay, mas ela é uma garota muito bonita e, o melhor, é mais metalhead que muito 'troll' por aí!).


- Ser feliz. Somente isso.


Eu ía tentar fazer um texto à respeito de sonhos. Mas, ao ver uma comunidade do orkut, vi um texto muito bonito, que não se sei é famoso/old ou não, mas na melhor das hipóteses, toma aqui.


" Sonhos,


Não podem ser quebrados assim tão facilmente. Todos riem de mim, todos dizem ser impossível, todos dizem para eu parar de sonhar. Eu não me importo com o que dizem, eu rio juntamente com as pessoas que riem de mim. Se é o meu sonho, eu vou lutar para obtê-lo, de qualquer forma, e vou sorrir para sempre mesmo que eu não consiga realizá-lo. E mesmo que o mundo ria de mim, eu não irei abandonar meu sonho. Pois irei conseguir juntando todo o meu suor e esforço, e irei sorrir do fundo do meu coração, com a maior alegria do mundo."


Isso se encaixa perfeitamente com as coisas que andam ocorrendo com a minha vida. Com a sua também? 


Link da comuna: http://www.orkut.com/Main#Community?rl=cpp&cmm=100362239


Sweet dreams.


Tchau.


.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Diferença

.

Olá.

"Vocês riem de mim por ser diferente, e eu rio de vocês por serem todos iguais", já dizia a frase do Bob Marley.

Quase todas as pessoas nesse mundo seguem o padrão e acabam sendo todas iguais. Possuem os mesmos estilos, cursam os mesmos cursos na faculdade, fazem as mesmas coisas, cometem os mesmos erros, e por aí vai. Não que viver dessa maneira seja ruim: você acaba tendo uma vida produtiva e até agradável. Mesmo dessa maneira, você acaba descobrindo coisas novas e você pode criar coisas interessantes. Mas, o melhor de tudo nessa vida é inovar: então, surgem as pessoas que fazem a diferença.

Você já ouviu falar em hippies, punks, naturistas, feministas, rastafari? Esses mudaram o próprio estilo de vida, fizeram protestos, e o melhor de tudo, são felizes. O ideal desses estilos, muitas vezes, eram contra as guerras e a 'sociedade-robô' e lutas a favor de direitos. Tudo para alcançar a 'sociedade utópica', perfeita, teoricamente. E andaram fazendo um bom trabalho, devo admitir. Apesar de não terem alcançado tal sociedade, muitas coisas de hoje em dia existem por causa dos citados acima.

Isso é uma das coisas boas em ser alguém diferente: independente se as pessoas ao seu redor o criticam por inteiro, o condenam por viver da maneira que você vive, o seu ideal é muito mais nobre e importante do qualquer crítica. E mesmo que você seja diferente sem ter algum objetivo, se você é diferente apenas por ser, é algo bom, pois você mais uma vez não está seguindo o padrão.

Tenso é quando tal diferença chega a tal ponto que chega a ser bizarro. Por exemplo, eu não vejo mal algum em fazer tatuagem (muitas vezes, até pensei em fazer uma). Mas, tem pessoas que tatuam o corpo inteiro. Inteiro mesmo. Rosto, pálpebra, branco dos olhos (juro!), partes baixas, lado de dentro do lábio. Eu não entendo o porquê disso! Claro, ser diferente é interessante, mas isso... é bizarro. Mas, be yourself. Não ligue para a opinião geral.

Outras coisas bizarras: piercings em lugares completamente sem noção, cortar a pele em forma de desenho ou palavras para cicatrizar e formar uma espécie de tatuagem. Mas, nada contra a quem o faz.

Enfim... faça a diferença. Você ficará mais conhecido sendo diferente do que sendo um igual. Mas não o faça por fama, na verdade. Faça-o por você mesmo. É melhor para o ego.

Tchau.

.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Inveja

.

Olá.

Quanto tempo! Creio que uns 13 dias. Eu tinha até esquecido que tinha um blog, afinal, com o campeonato de esportes da minha escola, cursos, casa da mãe, fica até difícil postar. E, antes de eu entrar no assunto principal, irei mantê-los atualizados acerca da minha vida nem tão significante assim para vocês: está tendo uma Olimpíada de História entre escolas, não sei bem... mas eu estou fazendo parte! Sim, sim, então é um motivo para eu frequentar mais aqui a casa do meu pai, logo usarei mais o pc, e farei mais postagens. Desculpem-me pela demora!

Inveja é desgosto pelo bem alheio. É um dos 7 pecados capitais e tenho certeza que muita gente não gosta de sentir e menos ainda de ser invejado. Mas não estou falando da inveja boa, que é caracterizada pela idolização de um indivíduo; nesse é caso, o ídolo normalmente é do mesmo sexo que você. Por exemplo, um cara que eu idolizo é o Albert Einstein (o que me deixa chateado lembrar que meu irmão se chama assim, hahah), eu o invejo e tenho muita vontade de ser tão inteligente quanto ele. Mas, não é algo doentio, que eu queria fazer mal a ele (mesmo porquê, ele está morto...).

Conhecido como 'olho-gordo' ou 'recalque' (coisa de funkeiro/a), a inveja 'má' é querer ser tão bom ou ter tantas coisas quanto o próximo tem/pode ter. E tem gente que apela: tem pessoas que invejam a pessoa para que ela não tenha nada ('se eu não posso ter/ser, você também não!'). Por exemplo, aquela menina magrela, dentuça e feia (na verdade, beleza é relativa, mas isso será discutido em outro tópico...) tem uma inveja mortal da bela e formosa menina que todos os meninos (e algumas meninas) gostam, e ela tem vontade de desfigurar a cidadã na unha ou com ácido sulfúrico, mas ela sempre fica na dela. Nesse caso, é triste mas ainda não é péssimo. Péssimo é quando você tem inveja a ponto de querer fazer mal a alguém; aí você percebe na essência da pessoa que ela é completamente egocêntrica e imatura.

Todos sentem inveja, isso é fato. Eu não nego que eu sinto inveja de muitos caras que são mais 'maduros' e inteligentes do que eu. Eu tinha uma certa quedinha por uma menina da minha sala, e eu invejava todos os caras que ela gostava, um em especial (bem naquele jeito: o que eles tem que eu não tenho!?), mas eu não tinha vontade de matá-los: pelo contrário, queria que eles tivessem muita saúde, para que ela fique sempre feliz. De qualquer forma.... águas passadas.

A verdade é que todos devemos ser felizes com o que temos, afinal, almeijar o bem do próximo com certeza não vai te deixar mais rico ou mais bonito. Afinal, são com suas coisas e seu jeito que você vai viver, não tente estragar seus sentimentos ou os do próximo. Ame-se mais que qualquer coisa.

Tchau.

.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Formação

.

Olá.

Depois de uma semana, refleti muito mais do que normalmente. Eu fiz o blog pensando em duas coisas: entretê-los e expor minhas ideias. Mas, não é sempre que tenho ideias (e tempo) para escrever aqui no blog, então fica difícil de concluir minha meta. Há poucas atualizações e, o pior, poucos incentivos. Mas tudo bem, no começo também era sem incentivo, acho que desta vez posso me virar de novo.

Bom, para muitos, finalmente chegou a bendita hora. Essa mesmo: escolher carreira. Desde sempre, eu fui adiando, sempre fui deixando para o terceiro ano. Chegando no terceiro, eu adiei para a metade do ano. Bom... estou na metade do ano. E tenho que decidir agora mesmo o que eu quero. Há umas postagens atrás, eu disse que faria Medicina para ser psiquiatra. Mas, de acordo com muitos fatores, fui pensando melhor, e tenho certeza de uma coisa: Medicina não é o curso para mim, porque eu teria que batalhar mais do que necessário para uma coisa que eu nem sei se me fará tão feliz assim! Eu teria que trabalhar para bancar livros e material, afinal, meus pais não teriam condições de sustentar as respectivas famílias e pagar minhas coisas.

De qualquer forma, não é somente eu que tenho de pensar. Vocês, que teoricamente já tem o curso que querem em mente, tem que ver se é realmente isso que vocês querem. Afinal, parar uma curso superior é horrível...

E quanto a questão 'o curso que você gosta versus o curso que que dá dinheiro' ? É uma questão realmente difícil de lidar. As pessoas que fazem o curso que gostam dizem que se tivessem feito o que dá dinheiro teriam se saído melhor, mas em compensação, amam o que fazem e são mais felizes. E as pessoas que fazem o curso que dá dinheiro se saem bem, mas depois são infelizes por não terem feito o que gostavam (afinal, você pode ter dois cursos no currículo, mas apenas um poderá ser exercido; e no caso, muitas pessoas optam pelos cursos que dão dinheiro). Eu não sei bem, mas veja: se você faz o que você gosta, você ama o que faz, logo você é o melhor; se você é o melhor, você faz um trabalho notável e muitos procuram pelo o seu serviço; se muitos procuram pelo seu serviço, dentre essas pessoas pode haver uma pessoa importante com um contrato satisfatório, então você até pode ganhar bastante dinheiro com o que você faz. Por exemplo, música: eu sou músico e escuto de muita gente que 'músico é vagabundo, música devia ser apenas um hobby' , etc. Mas, esses 'vagabundos' podem ser, na verdade, pessoas super esforçadas, e podem seguir dois caminhos:

- Se forem músicos clássicos, eles podem tentar entrar em uma orquestra. Se ele for realmente bom, ele pode tentar entrar numa orquestra importante como a Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo). Sabe qual o salário de um músico da Osesp? De 10 a 40 mil reais por mês. Vagabundos? Pessoas que não querem nada com nada? Cabe a você responder. Maestro ganha ainda mais: na Osesp, o salário de um maestro é de 100 a 120 mil. Mas o cara tem de ser fera mesmo;

- Se você for de uma banda de rock, pop, metal, entre outros.... tente fazer um som legal e agradável, e mostrar para as produtoras certas. Faça shows em vários lugares, que alguém importante vai cobrir seus gastos. E você pode ganhar muito nos próximos shows;

Pois é... música é a junção do útil ao agradável. Pode ser que eu tente fazer música também... por que não?

Mas não é apenas música que isso se aplica. Línguas, Artes Cênicas (que ouço de muita gente que isso não dá dinheiro algum), Artes Plásticas, e qualquer outro trabalho que dizem não dar dinheiro. A questão é: ir aos lugares certos, fazer os negócios certos. Cabe a você se esforçar para ser o 'the best' na área em que você queira entrar.

Tchau.

.