sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Lutas

.

Olá.

Se eu lhes disser que eu havia esquecido completamente o meu blog, vocês acreditam? heheh

Enfim, vou voltar a escrever sobre temas variados, sem muitos sentimentalismos.

Eu gosto de lutas. Sempre gostei. Quando eu era mais novo, tinha uns 5, 6 anos, eu fazia judô. Eu era bom, me esforçava! Mas quando cheguei na faixa cinza (a segunda faixa...), meu pai parou de pagar o curso porque eu havia terminado a pré-escola, e ficava mais caro fazer lá na academia, mesmo. A minha escolinha havia chego em segundo lugar no campeonato entre escolinhas. Em cada uma havia 4 representantes, e lutávamos contra 3, não sei bem como era o esquema. Só me lembro que, dos 3, eu venci 2, o meu amigo venceu só um e o outro venceu os 3.

Existem vários tipos de luta. E existe o MMA (Mixed Martial Arts, artes marciais mistas), é uma espécie de vale-tudo envolvendo todos os estilos. Mesmo parecendo brutal, a maioria deles é virado para a arte, o que significa que não foi feito para "guerrear", ou matar. Inclusive, existe um lema no MMA, que diz: "quem luta não briga" (Reflitam. ;)).

O estilo mais procurado pelos jovens brasileiros é o Jiu Jitsu, e eu ainda tento entender o porquê: para mim, é apenas imobilização com chaves de braço, perna, pescoço... não vejo muita graça. Particularmente, gosto de Muay Thai e Kung Fu. Não sou muito adepto a artes marciais ocidentais, como o boxe, mas admiro-as.

Porém, existem lutas que são feitas para a guerra. Por exemplo, o clássico Krav Magá. Não existe regras: apenas a sobrevivência importa. Nunca lute com um indivíduo especializado em Krav Magá, muitos deles vão querer um pedaço seu de recompensa. Esse tipo de luta eu dispenso.

Enfim: uma grande responsabilidade para o lutador é não usar a luta para benefício próprio, ou para machucar as pessoas; deve ser usada para a defesa. Pessoas que lutam para machucar não merecem respeito algum.


Tchau.

.

sábado, 8 de janeiro de 2011

Metas

.

Olá.

Ano novo, vida provavelmente nova. Pode parecer clichê ou algo do gênero... porém, isso é algo "inédito" pra mim, é a primeira vez em que projeto metas para o meu ano. Penso em um ano bom para mim, por que não? Afinal, não se deve esperar que as coisas simplesmente aconteçam, se você pode fazer algo para melhorar seu ano, não espere que o acaso o faça.

Bem... muitas coisas aconteceram em 2010. Eu não posso dizer que foi o melhor ano da minha vida, pois ocorreram coisas muito tensas (principalmente no começo do ano), como a perda do meu padrinho, o fim da escola, etc, mas não digo que foi o pior, pois coisas maravilhosas também ocorreram, como o meu terceiro ano, amigos, enfim.

Creio que agora terei mais tempo para o blog, afinal, estou de "férias", não é? Espero ter ideias sempre para vocês lerem e refletirem, heheh.

Para o ano de 2011, estabeleci 5 metas. Dentre elas:

- Passar em Letras na USP. É, já estou decidido. Como não prestei nenhuma facul, vou ficar o ano todo estudando para compensar.

- Trabalhar e conseguir as coisas com meu próprio dinheiro.

- Fazer cursos que aumentem meu conhecimento, mas somente sobre aquilo que eu tenho realmente vontade, como música.

Finalizando... parabéns a todos os meus amigos que conseguiram ingressar nas universidades, e que esse ano seja o MEU ano. Vai ser bom, eu farei com que seja. ;)

Haverão próximas postagens... esse foi só pra marcar a volta do blog, que anda meio... parado. (é... a frase soou estranha...)

Tchau.

.

PS: A Letícia é coisa de louco!